Você é jovem, quer morar sozinho, mas tem o orçamento curto. O consultor financeiro André Massaro dá a dica: “planeje sua carreira”.
De onde se ganha o pão, obviamente se tira a renda que você pode usar para morar sozinho. Não agora, claro, mas num futuro próximo. Você até pode neste primeiro momento ter que viver com a frustração, mas tendo os objetivos bem formulados, fica tudo mais fácil. Antes de embarcar nessa vida, porém, convém lembrar que morar sozinho tem seus prazeres, mas também seus riscos, que pode acabar em dívidas. Pra não cair em cilada, a gente separou algumas dicas que podem ser úteis:

1) Se vai morar sozinho pela 1ª vez, alugue, não compre.
Você sabe quanto tempo vai ficar nesta casa? Se pretende casar e ter filhos, essa casa vai se adequar às suas novas necessidades? O compromisso do financiamento na compra de um imóvel é longo e vender o imóvel pode não ser tão fácil assim.

2) Faça você mesmo
Todas as responsabilidades da casa serão feitas por você. Limpar, cozinhar, lavar roupa… se não sabe, aprenda já!

3) Planeje
Morar sozinho é caro e se planejar para os primeiros custos é essencial. Além do aluguel e de contas como água, luz, internet, você também terá que mobiliar a casa. Ponha tudo na ponta do lápis e veja se cabe no seu orçamento. Essa parte pode fazer você até mudar de ideia ou adiar seu plano de liberdade.

4) Reservas de emergência
Além dos gastos fixos, coloque na listas os gastos eventuais, imprevistos que fatalmente a manutenção da casa vai pedir.
Por isso, guarde um pouco do seu salário todo mês. Não importa quanto seja.

5) Organize as contas
Se possível, coloque todos os pagamentos no débito automático. Sempre verificando depois, claro. Mas o importante é cumprir logo as prioridades nos gastos fixos para não entrar em dívidas.

X